Sucesso no Tratamento da Dor Associada a Espasticidade no AVC Medido pela Goal Attainment Scaling

Mónica Bettencourt Dias, Daniela Pinto, Sara Paradinha, Luís Gonçalves, Jorge Jacinto

Resumo


introdução: A dor associada à espasticidade após o acidente vascular cerebral (AVC) é frequente e interfere com a funcionalidade e qualidade de vida, sendo por vezes difícil o seu tratamento. Atualmente a toxina botulínica tipo A (BoNTA) tem-se mostrado uma alternativa aos tratamentos já estabelecidos, pelo que os autores pretendem avaliar o sucesso do seu tratamento na dor em doentes com sequelas de AVC, medido pela goal attainment scaling.

Material e Métodos: Estudo prospetivo, não intervencional. Coorte de 82 casos tratados entre 01/03/09 e 31/10/12. Incluídos doentes dos 18 aos 85 anos, com diagnóstico de AVC, em que a dor foi um objetivo de tratamento. As escalas usadas foram a escala numérica da dor e a escala de Lickert. A avaliação do sucesso alcançado foi feita com a goal attainment scaling. O tratamento atendeu às características e expectativas de cada caso e os resultados foram analisados com testes paramétricos e nãoparamétricos.

Resultados e discussão: Amostra de 37 homens e 39 mulheres, com idade média de 59 anos. A dor afetou predominantemente o membro superior (77,6%), e o segmento mais frequente foi o ombro (49%). A escala numérica da dor foi usada em 53 casos, sendo o valor médio antes e após o tratamento de 7/10 e 3/10, respetivamente. Em 49 (92%) casos, o valor da escala numérica da dor diminuiu 1 ou mais pontos, tendo a diferença sido significativa (p < 0,001). A escala de Lickert utilizou-se em 23 casos. Após o tratamento 20 (87%) estavam “melhor” ou “muito melhor”, e este resultado foi significativo (p <0,001). O score goal attainment scaling final foi de 52 e a respetiva variação foi de 12 em média. Em 61 (80%) casos esta foi clinicamente significativa (≥ 10). A diferença entre os scores inicial e final foi também significativa (p < 0,001).

Conclusão: A goal attainment scaling foi um instrumento válido, que traduziu o sucesso na concretização de objetivos centrados no doente e qualidade de vida, com boa correlação com os resultados das escalas padronizadas, utilizadas na clínica para medir resultados no tratamento da dor.


Palavras-chave


Acidente Vascular Cerebral/complicações; Avaliação da Dor; Espasticidade Muscular; Toxinas Botulínicas Tipo A; Tratamento da Dor

Texto Completo:

PDF

Referências


Zaza C, Stolee P, Prkachin K, Psych R. the application of goal attainment

scaling in chronic pain settings. Pain Symptom Manage. 1999; 17:55-64.

Harrison R, Field T. Post-stroke pain: Identification, assessment and

therapy. Cerebrovasc Dis. 2015; 39: 190-201. doi: 10.1159/000375397.

O`Donnell M, Diener H, Sacco RL, Panju AA, Vinisko R, Yusuf S, et al.

Chronic pain syndromes after isquemic stroke PRoFESS trial. Stroke. 2013;

:1238-43. doi: 10.1161/STROKEAHA.111.671008.

Watkins CL, Leathley MJ, Gregson JM, Moore AP, Smith TL, Sharma AK.

Prevalence of spasticity post stroke. Clin Rehabil. 2002; 16: 515-22.

Turner-Stokes L, Fheodoroff K, Jacinto J, Maisonobe P, Zakine B. Upper

limb international spasticity study: rationale and protocol for a large,

international, multicenter prospective cohort study investigating

management and goal attainment following treatment with botulinum

toxin A in real-life clinical practice. BMJ Open. 2013; 3. pii: e002230.

doi:10.1136/bmjopen-2012-002230.

Lance JW. Symposium synopsis. In: Feldman RG, Young RR, Koella WP,

editors. Spasticity: Disordered Motor Control. Chicago: Year Book Medical

Publishers; 1980.p. 485-94.

Intiso D. Therapeutic use of botulinum toxin in neuro rehabilitation. J

Toxicol. 2012;2012:802893. doi: 10.1155/2012/802893

Bakheit AM, Fedorova NV, Skoromets AA, Timerbaeva SL, Bhakta BB,

Coxon L. The beneficial antispasticity effect of botulinum toxin type is

maintained after repeated treatment cycles. J Neurol Neurosurg Psychiary.

; 75: 1558-61.

Turner-Stokes L. Goal attainment scaling in rehabilitation; a practical guide.

Clin Rehabil. 2009; 23:362–70.

Kiresuk T, Sherman R. Goal attainment scaling: a general method of

evaluating comprehensive mental health programmes. Community Ment

Health J. 1968; 4:443–53.

Pavone F, Luvisetto F. Botulinum neurotoxin for pain management:

insights from animal models. Toxins. 2010; 2: 2890-913. doi: 10.3390/toxins

Wissel J, Schelosky L, Scott J, Christe W, Faiss JH, Mueller J. Early

development of spasticity following stroke: a prospective, observational

trial. J Neurol. 2010; 257:1067-72. doi: 10.1007/s00415-010-5463-1.

Bakheit M, Zakine B, Maisonobe P, Aymard C, Fhedoroff K, Hefter H, et al.

The profile of patients and current practice of treatment of upper limb

muscle spasticity with botulinum toxin type A: an international survey. Int

J Rehabil Res. 2010; 33:199-204. doi: 10.1097/MRR.0b013e328332f5e0.

Fheodoroff K, Ashford S, Jacinto J, Maisanobe P, Balcaitiene J, Turner-

Stokes L. Factors influencing Goal Attainment in patients with post-stroke

upper limb spasticity following treatment with botulinum toxin A in real-life

clinical practice: sub-analyses from the upper limb international spasticity

(ULIS) – II Study. Toxins., 2015; 7:1192-1205. doi: 10.3390/toxins7041192.

Turner-Stokes L. Goal attainment scaling: a commentary. J Rehabil Med.

; 43: 70–2.

Turner-Stokes L, Baguley I, Graaff S, Katrak P, Davies L, McCrory P, et al.

Goal Attainment Scaling in the evaluation of treatment of upper limb

spasticity with botulinum toxin: a secondary analysis from a double-blind

placebo-controlled randomized clinical trial. J Rehabil Med. 2010; 42: 81–

doi: 10.2340/16501977-0474.




DOI: http://dx.doi.org/10.25759/spmfr.261

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Revista da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação