Ecografia em Reabilitação Intervencionista: Uma Leviandade ou Uma Necessidade?

Alexandre Camões Barbosa

Resumo


É inegável a generalização actual do discurso de uma certa necessidade do uso de imagem enquanto guia de técnicas minimamente invasivas em MFR. Esse discurso versa, essencialmente, sobre as vantagens da ecografia; e, com menor instância, sobre a fluoroscopia. Apartamse a TC e a RM, devido sobretudo à inacessibilidade dos aparelhos e inexperiência na sua utilização. Abordar-seá, por isso, a ecografia, que é a de mais fácil acesso e aquela com a qual a MFR tem uma relação mais próxima. Subsistem questões fundamentais, como: Porque é necessária a ecografia na intervenção musculoesquelética? Há evidência de que melhora os resultados clínicos e diminui a frequência de efeitos indesejáveis? Se sim, em que técnicas? Neste artigo tenta-se responder a esse conjunto de dúvidas, de forma a clarificar o papel da ecografia na já chamada Reabilitação Intervencionista.


Palavras-chave


Ultrassonografia de Intervenção

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25759/spmfr.142

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação