A Abordagem Terapêutica da Escoliose Sindrómica: A Propósito de um Caso Clínico

Autores

  • Carla Hovenkamp Serviço de Medicina Física e Reabilitação - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • João Malta Serviço de Medicina Física e Reabilitação - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Alexandra P. Coelho Serviço de Medicina Física e Reabilitação - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • António Azenha Serviço de Medicina Física e Reabilitação - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Coimbra, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.25759/spmfr.469

Palavras-chave:

Escoliose/reabilitação, Síndrome de Williams

Resumo

A escoliose é uma deformidade estrutural da coluna vertebral nos três planos do espaço, afirmando-se a sua presença quando a curvatura no plano frontal (ângulo de Cobb) é superior ou igual a 10o. A escoliose grave pode repercutir-se de forma significativa na qualidade de vida, podendo levar a limitações funcionais, disfunção respiratória e impacto psicossocial decorrente de alterações estéticas. Um dos objetivos do tratamento é por isso atrasar a progressão da curvatura. A síndrome de Williams é uma doença genética rara, que cursa com alteração da produção normal da elastina - as manifestações mais comuns são cardiovasculares e do neurodesenvolvimento; estes doentes têm também maior propensão a desenvolver uma escoliose. Os autores apresentam o caso clínico de um rapaz com idade pré-púbere com uma escoliose sindrómica no contexto de síndrome de Williams, fazendo uma revisão narrativa das abordagens terapêuticas existentes.

Referências

Negrini S, Donzelli S, Aulisa AG, Czaprowski D, Schreiber S, de Mauroy JC, et al. 2016 SOSORT guidelines: orthopaedic and rehabilitation treatment of idiopathic scoliosis during growth. Scoliosis Spinal Disord. 2018;13:3. doi: 10.1186/s13013-017-0145-8.

Knott P, Pappo E, Cameron M, Demauroy J, Rivard C, Kotwicki T, et al. SOSORT 2012 consensus paper: reducing x-ray exposure in pediatric patients with scoliosis. Scoliosis. 2014;9:4. doi: 10.1186/1748-7161-9-4.

Parr A, Askin G. Paediatric scoliosis: Update on assessment and treatment. Aust J Gen Pract. 2020;49:832-7. doi: 10.31128/AJGP-06-20-5477.

Zhang YB, Zhang JG. Treatment of early-onset scoliosis: techniques, indications, and complications. Chin Med J. 2020;133:351-7. doi: 10.1097/ CM9.0000000000000614.

Kozel BA, Barak B, Kim CA, Mervis CB, Osborne LR, Porter M, et al. Williams syndrome. Nat Rev Dis Primers. 2021;7:42.

Damasceno ML, Cristante AF, Marcon RM, Barros Filho TE. Prevalence of scoliosis in Williams-Beuren syndrome patients treated at a regional reference center. Clinics. 2014;69:452-6. doi: 10.6061/clinics/2014(07)02.

Ballhause TM, Moritz M, Hättich A, Stücker R, Mladenov K. Serial casting in early onset scoliosis: syndromic scoliosis is no contraindication. BMC Musculoskelet Disord. 2019;20:554. doi: 10.1186/s12891-019-2938-9.

Ruiz G, Torres-Lugo NJ, Marrero-Ortiz P, Guzmán H, Olivella G, Ramírez N. Early-onset scoliosis: a narrative review. EFORT Open Rev. 2022;7:599-610. doi: 10.1530/EOR-22-0040.

Hasler CC. Early-onset scoliosis: contemporary decision-making and treatment options. J Pediatr Orthop. 2018;38:S13-20.

Osebold WR, King HA. Kyphoscoliosis in Williams syndrome. Spine. 1994;19:367-71.

Mahajan R, Kishan S, Mallepally AR, Shafer C, Marathe N, Chhabra HS. Evolution of casting techniques in early-onset and congenital scoliosis. J Clin Orthop Trauma. 2020;11:810-5. doi: 10.1016/j.jcot.2020.06.034.

Berdishevsky H, Lebel VA, Bettany-Saltikov J, Rigo M, Lebel A, Hennes A, et al. Physiotherapy scoliosis-specific exercises - a comprehensive review of seven major schools. Scoliosis Spinal Disord. 2016;11:20. doi: 10.1186/ s13013-016-0076-9.

Schlösser TPC, Kruyt MC, Tsirikos AI. Surgical management of early-onset scoliosis: indications and currently available techniques. Orthop Trauma. 2021;35:336-46.

Chung AS, Renfree S, Lockwood DB, Karlen J, Belthur M. Syndromic scoliosis: national trends in surgical management and inpatient hospital outcomes: A 12-Year Analysis. Spine. 2019;44:1564-70. doi: 10.1097/BRS.00000000 00003134.

Downloads

Publicado

2024-05-06

Como Citar

1.
Hovenkamp C, Malta J, Coelho AP, Azenha A. A Abordagem Terapêutica da Escoliose Sindrómica: A Propósito de um Caso Clínico. SPMFR [Internet]. 6 de Maio de 2024 [citado 24 de Julho de 2024];35(1):33-6. Disponível em: https://spmfrjournal.org/index.php/spmfr/article/view/469

Edição

Secção

Caso Clínico

Artigos Similares

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Também poderá iniciar uma pesquisa avançada de similaridade para este artigo.