Lesão Obstétrica do Plexo Braquial - Revisão de casos nos últimos 5 anos no SRPD

Carla Afonso, Susana Gouveia, Safira Cabete, Cristina Martins, Maria Ana Vasconcelos, Virgínia Reis, Isabel Batalha, Helena Lopes

Resumo


Introdução
O plexo braquial é a estrutura a partir da qual têm origem os nervos dos membros superiores. O plexo braquialé formado pela união das raízes ventrais de C5 a T1 (segmentos medulares). Os ramos de C5 e C6 formam o troncosuperior, os ramos de C8 e T1 formam o tronco inferior e o ramo de C7 o tronco médio. A lesão do plexo braquialobstétrica (LOPB) ou do lactente resulta de intercorrências durante o parto, isto é, criança com excesso de peso,apresentação pélvica, tracção aplicada a cabeça durante deslocamento do ombro, desproporção entre a cabeça ea pélvis, que são mecanismos em que vai haver um afastamento excessivo entre a região cervical e o ombro,consequentemente, originando o estiramento das raízes nervosas do plexo braquial.

Material e Métodos
Os autores apresentam a revisão de crianças observadas em consulta com o diagnóstico de lesão obstétrica doplexo braquial. As crianças foram admitidas em consulta no SPRD do CMR Alcoitão nos últimos 5 anos. Os autoresanalisam os dados epidemiológicos, factores de risco, fisiopatologia, bem como aspectos clínicos.

Resultados e Conclusão
Pode ocorrer desde um discreto edema de uma das raízes até avulsão completa de todo o plexo (arrancamento).Não havendo ruptura grave de raízes, espera-se melhora importante dentro dos três primeiros meses erecuperação entre o 6o. e 12o. mês. A contração do bícipete braquial antes de seis meses é sinal de bomprognóstico. Em algumas crianças não se observa qualquer sinal de melhora nos primeiros seis meses. Estascrianças evoluem com paralisia persistente, atrofia muscular e contracturas articulares com considerável prejuízoda função que pode resultar em vários níveis de dificuldade com incapacidade para a realização de determinadasactividades da vida diária.


Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25759/spmfr.53

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação