Medicina Física e de Reabilitação: A Especialidade Médica

João Amaro, Jorge Moreira, Catarina Aguiar Branco

Resumo


A incorporação do conceito de Reabilitação na disciplina de Medicina Física tem a sua origem na década de 60 ecoincide com o reconhecimento oficial da Medicina Física e de Reabilitação (MFR), como uma EspecialidadeMédica independente. Desde essa data, a evolução demográfica e dos cuidados de saúde oferecidos à populaçãoda Europa Ocidental e o reconhecimento internacional crescente da necessidade de prestação de cuidadosreabilitadores a todos os indivíduos com incapacidades têm contribuído para uma nova abordagem do doente eda doença sob um modelo bio-psico-social, do qual é representante a Classificação Internacional deFuncionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF) desenvolvida pela Organização Mundial de Saúde. Os OrganismosEuropeus representantes da Especialidade têm trabalhado no sentido de enquadrar as competências actuais doMédico Fisiatra neste modelo, enquanto elemento de uma equipa de reabilitação pluridisciplinar, promovendo aharmonização profissional no espaço europeu. Neste trabalho abordam-se entre outros o Direito à Reabilitação;a Demografia e Funcionalidade; o Fisiatra e a CIF; a Especialidade de Medicina Física e de Reabilitação; aActividade Diagnóstica e Avaliação; o Plano de Tratamento em Reabilitação; o Reabilitar em Equipa; asIntervenções Terapêuticas; os Objectivos e Resultados; os Organismos Europeus (Secção de MFR da UEMS,Sociedade Europeia de MFR, Académie Européenne de Médecine de Réadaptation).

Palavras-chave: Avaliação de incapacidade; Europa; História do Séc. 20; História do Séc. 21; Medicina Física;Reabilitação; Sociedades Médicas


Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25759/spmfr.48

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação