Determinantes da alteração do peso corporal em doentes submetidos a reabilitação cardíaca

Sabrina Pimentel, José Afonso Rocha, Ana Isabel Silva, Fernando Parada

Resumo


Introdução: O excesso de peso e suas consequências associam-se a aumento da morbi-mortalidade cardiovascular.A perda de peso contribui significativamente para a melhoria do perfil de risco cardíaco na prevenção primária esecundária da doença coronária.

Objectivo: Identificar os determinantes da alteração do peso corporal em doentes coronários, integrados numprograma de reabilitação cardíaca (PRC) em regime hospitalar (Fase II)

Métodos: Estudo de coorte prospectivo com 118 doentes que completaram um PRC nos 3 primeiros meses apóssíndrome coronário agudo (SCA), recrutados entre Setembro de 2008 e Dezembro de 2009. Dadosantropométricos, clínicos, laboratoriais e referentes à capacidade funcional foram obtidos no início e final doprograma. O perfil psicossocial e a qualidade de vida foram avaliados através do Patient Health Questionnaire(PHQ-9) e da Short-Form 36 (SF-36), respectivamente. Foi utilizada a regressão linear univariada para identificaros determinantes da alteração do peso corporal durante o PRC.

Resultados: Foram analisados 118 doentes, que completaram uma média de 14,92(4,32) sessões de treino. Erammaioritariamente do sexo masculino 108(91,5%) e possuíam baixo nível educacional. A perda média de peso e aredução média de IMC foram de 0,73 (2,56)Kg e 0,27 (0,93)Kg/m2 respectivamente. Na composição corporal,verificou-se uma redução de 1,13%(2,91) na massa gorda e um aumento de 0,45%(1,16) na massa magra. Osdeterminantes independentes da perda de peso foram nível educacional (b=0,25; p<0,001), hábitos tabágicosaquando do início do programa (abandono: b=-0,35; p<0,001; tabagismo persistente: b=-0,27;p<0,05), sintomasdepressivos (b=-0,10; p=0,001; depressão major: b=-1,55; p<0,001) e gasto energético total durante a sessão detreino (b=0,20; p<0,05).

Conclusão: A redução do peso corporal reflecte a adesão a recomendações dietéticas e de actividade física emprogramas de prevenção secundária, daí ser influenciada pelo nível educacional, hábitos tabágicos, gastoenergético total estimado durante a actividade física e factores psicológicos, principalmente depressão. Aidentificação de factores associados a uma resposta menos favorável do peso corporal pode permitir intervençõesmais precoces e individualizadas, tais como combinações mais agressivas de restrição do consumo calórico eelevado gasto energético e intervenções psico-comportamentais. São necessários mais estudos para avaliar oimpacto de tais intervenções.

Palavras-chave: alteração do peso corporal, reabilitação cardíaca


Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.25759/spmfr.41

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista da Sociedade Portuguesa de Medicina Física e de Reabilitação